TV GC

Exposição marca um ano de falecimento do escultor Venturino Poletto

Esculturas em madeira, de Venturino Poletto podem ser visitadas

São Miguel do Oeste - 13/06/2017 08:39 (atualizado em 13/06/2017 08:48)

São Miguel do Oeste

Foi aberta na manhã de segunda-feira (12), nas dependências do Museu Municipal Ruy Arcádio Luchesi, de São Miguel do Oeste, a exposição de esculturas em madeira, de Venturino Poletto.

A exposição, organizada pela equipe da Fundação Municipal de Cultura, faz memória ao primeiro ano de falecimento do escultor mais antigo do município, o qual deixou grande legado a todos.

A emoção tomou conta do momento que, apesar de simples, foi de grandes e importantes lembranças à esposa Josefina e demais familiares que prestigiaram a abertura da exposição.

Além dos familiares de Poletto, o vice-prefeito, Alfredo Spier, e o diretor da Funcultura, Carlos Chaves, junto com o vereador Elias Araújo, coordenadora do Museu, representantes de Itapiranga, de São João do Oeste e alunos da Escola Municipal Emma Balke, prestigiaram a solenidade.

Para Dona Josefina, foi um dia de muita alegria e emoção, pois o Senhor Poletto tinha as esculturas como uma paixão e se dedicava a elas com exclusividade, desde seus 49 anos de idade. “Perdemos ele há um ano, aos 82 anos, sempre fui companheira e o ajudava quando era preciso. Sinto muito a falta dele que era meu amigo e companheiro”, comentou a viúva.

Chaves ressaltou que a equipe estará cuidando e zelando de todas as peças. “Esperamos que a comunidade valorize e venha conhecer este acervo de esculturas que retratam a história e vida do senhor Poletto”, disse o diretor. O vice-prefeito Spier, enfatizou que as esculturas retratam a expressão natural e a vontade deste artesão que muito contribuiu com a cultura, história e arte migueloestina. “Nosso agradecimento pela dedicação do Senhor Poletto ao município, em nome de sua esposa e familiares. Será sempre um artista migueloestino e seu legado está aí para todos que queiram conhecer”, disse Alfredo.

                Escolas e grupos interessados na exposição podem agendar visitas.

Mais notícias