TV GC

VIII Seminário Estadual de Agroecologia

Entidades representativas, associações, cooperativas e movimentos sociais ligados à agricultura familiar e à agroecologia, com apoio de órgãos governamentais, promovem, a cada dois anos, o Seminário Estadual de Agroecologia, atualmente em sua oitava edição

De Olho no Campo - 26/10/2017 17:20
Durante dois dias, uma série de palestras e oficinas abordam temas específicos relacionados à atividade. Uma grande oportunidade de aprendizado, de troca de experiências e de fortalecer e unir ainda mais este importante e promissor setor da agricultura brasileira, tanto nos aspectos econômicos, quanto sociais e ambientais.
Este ano entre os dias 26 e 27 de outubro foi a vez do município de Santa Rosa de Lima, município localizado na região das Enconstas da Serra Geral Catarinense, com pouco mais de 2 mil habitantes, é detentora do título de Capital Catarinense da Agroecologia organizar e receber pessoas focadas na agroecologia do estado todo.
Por conta do trabalho precursor e inovador dos agricultores familiares e entidades como a Associação dos Agricultores das Encostas da Serra Geral (Agreco) e a Associação de Agroturismo chamado Acolhida na Colônia. Pela primeira vez, sediará a realização do Seminário da Agroecologia.
É com orgulho e muita honra que Santa Rosa de Lima preparou um ambiente agradável e acolhedor para receber centenas de pessoas como agricultores familiares, estudantes, técnicos, extensionistas rurais entusiastas e outros interessados para participar deste 8º Seminário Catarinense da Agroecologia.
PROGRAMAÇÃO DO SEMINÁRIO DE AGROECOLOGIA ATENDEU AS EXPECTATIVAS
O evento teve uma programação extensa que iniciou no dia 26 de outubro e encerrou na sexta feira dia 27 de outubro. Entre as atrações do evento teve diversas palestras técnicas e motivacionais sobre produção e comercialização agroecológica.
Além das palestras ocorreram diversos Minicursos, Workshops e Oficinas que coroaram o evento com atividades práticas produzir, certificar e comercializar produtos agroecológicos.
Entre as palestras aconteceu uma sobre Agroecologia e o Enfrentamento do Agronegócio com o palestrante Álvaro Santin Eng. Agrônomo, Assentado da Reforma Agraria, Produtor Agroecológico, Militante do MST.
Outra palestra tratou do tema sobre Os Desafios da Agroecologia com o 
Palestrante o Professor Ernesto Mendez da Universidade Vermont (EUA). Ainda no primeiro dia ocorreu um painel com os seguintes temas: a) Experiências e Esperança na Agroecologia com Ivan José Canci – Msc Eng. Agrônomo e Prefeito de Anchieta. b) Economia Solidária com o Prof. Valmor Schiochet da FURB e c) Agroecologia em Cuba com o Prof. Jesus Iglesias – UNAH.
Os minicursos e oficinas trataram de diversos temas como: Meliponicultura, Programa de Pagamento de Serviços Ecossistêmicos de Santa Rosa de Lima, Sistema silvipastoril com Núcleos de Diversidade, Agroturismo e Acolhida na Colônia, Certificação participativa, Plantas medicinais e homeopatia Agricultura urbana, Bambu, Cooperação na Agricultura familiar, Juventude e agroecologia, Observação de aves, Sementes crioulas, Economia solidária, Educação do Campo, Bio construção.         
PRODUÇÃO DE MORANGOS ORGÂNICOS
Destaco aqui neste espaço reportagem vinculada por este jornal sobre uma família Residentes na Linha Reno, interior de Bandeirante, a família Bazi que  trabalha a seis anos no cultivo de morangos sem agrotóxicos. Na semana passada, a marca Hortícola Bazi recebeu o selo de produto orgânico.
Parabenizo a família que acreditou no projeto incentivado por várias entidades como a Epagri e a prefeitura do município que não mediram esforços no apoio com assistência técnica, elaboração e projetos de investimento, ajuda na organização e estruturação da propriedade.
Na segunda-feira, 16, foi comemorado o Dia Mundial da Alimentação e o tema deste ano é “Mudar o futuro da migração - Investir em segurança alimentar e desenvolvimento rural”.  A família Bazi, de Linha Reno, interior de Bandeirante, é um exemplo de produção orgânica, livre de agrotóxicos. Há seis anos, a família iniciou a produção de morangos, com menos de duas mil mudas, plantio que foi aumentando nos anos seguintes, atingindo cerca de 30 mil pés neste ano.
Toda produção orgânica exige grandes desafios e muita paciência e o que não faltou a família Bazi, pois persistiram e hoje possuem a certificação orgânica que garante a comercialização de seus produtos em qualquer lugar e com isso aumenta a confiança do consumidor, pois sabem que estarão consumindo produtos de qualidade e levando saúde na mesa. 
7º ENCONTRO DE MELIPONICULTURA 
Acontece no dia 29 de outubro (próximo domingo) no Centro de eventos (CTG) de Guarujá do Sul o 7º Encontro de Meliponicultura. As inscrições podem e devem ser feitas junto aos escritórios municipais da Epagri, conforme folder.
Estamos na reta final para o 7º Encontro de Meliponicultores do Extremo Oeste de Santa Catarina, que se realizara no dia 29/10/17. Segundo informações o evento já fechou as inscrições que deve ter mais de 200 pessoas participando e obtendo mais conhecimento sobre produção de mel com abelhas sem ferrão.
O custo da inscrição é no valor de R$ 50,00 com direito a uma camiseta, diversas palestras e oficinas temáticas, palestrante e material didático. Fica o convite a todos os interessados, pois quem cuida da abelha cuida do meio ambiente.
DICAS DE EVENTOS NA REGIÃO
27/1/17 ocorreu seminário de bovinocultura de leite em Descanso;
07/11/17 vai ocorrer encontro municipal de juventude rural em Bandeirante;
23/11/17 acontece em Bandeirante o lançamento da 12º Campanha use chapéu e tenha mais saúde;
23/11/17 vai acontecer em Bandeirante o Dia de Campo de produção de leite a base de pasto perene.


Mais notícias