TV GC

Capital do Jornalismo Progressista do Oeste catarinense.

Pensar o Jornalismo é algo desafiador, envolve disciplina e muito amor

Palavra Nua - 16/11/2017 14:51

Não existe praticamente espaço para o Jornalismo nas redações comerciais. Isso é fato. Não é possível mentir sobre essa realidade quando você estuda e conhece esse ambiente. Pensar o Jornalismo é algo desafiador, envolve disciplina e muito amor, primeiro porque se faz o enfrentamento com a lógica da informação mercantil, depois, porque você precisa romper com o círculo vicioso de fazer com que os/as companheiros/as parem de financiar quem desinforma. 

Vito Giannotti um dia escreveu o seguinte: “Dezembro de 1901. Já naquela época, Lênin, em artigo chamado “’Por onde começar’” para o jornal do Partido Social Democrata Russo, não tinha dúvidas. Em seu texto ele afirmava que o primeiro passo a ser dado, para construir a revolução, era a “criação de um jornal para toda a Rússia.

Era a afirmação da centralidade e da necessidade da comunicação para fazer a revolução. Ou seja, para conquistar sua hegemonia, o partido da classe trabalhadora deveria começar por criar um jornal que unificasse e organizasse a luta.

Óbvio que Lênin sabia, melhor do que ninguém, que apenas com um ou mil jornais não se chegaria a lugar algum. Mas também sabia que, sem um jornal, a revolução não chegaria nunca. Como os milhões de operários, soldados e camponeses seriam convencidos da sua necessidade? Como teriam informação e formação suficiente para abraçar a ação revolucionária, sem um jornal?

O século XX nos trouxe um arsenal de meios de comunicação. O que era a simples imprensa virou mídia. Do velho jornal e dos raros livros chegou-se ao cinema, ao rádio e depois à televisão. Depois, finalmente, à Internet e toda a mídia eletrônica. Mudaram e se ampliaram enormemente as ferramentas. Se Lênin tivesse escrito seu texto hoje, não falaria só do jornal, mas de todas as armas da mídia atuais, do boletim eletrônico à cartilha, do rádio à TV”. Tudo enfim”.

E assim, despertamos para a criação do Jornal Comunitário no Oeste Catarinense, que caminha com dificuldades, mas, é uma ferramenta. Nos tornamos proprietários/as da Cooperativa Comunicacional Sul e do Portal Desacato no Oeste do estado. E enfim, avançamos em um programa de rádio semanal, em um Jornal de TV Web que intercala informações da Capital e do interior e agora finalmente, vamos lançar esse mesmo jornal de TV Web no Oeste do estado a partir do dia 16 desse mês. Vamos produzi-lo em São Miguel do Oeste. 

E tem mais..... No dia 03 de dezembro, às 19h30, realizaremos o nosso Café Anticolonial. Celebrar 10 anos do Portal Desacato, 100 anos da Revolução Russa, festejar com a PJMP, PJR (organizadores e apoiadores do café) e comemorar com os/as demais companheiros/as das organizações a nossa comunicação de resistência, o nosso compromisso com A Outra Informação, será muito importante. Participa quem se sente parte da luta. Somos anticoloniais, anti-imperialistas, anticapitalistas SIM. E o convite vem do Jornalista Raul Fitipaldi, que estará na cidade no próximo mês. Ele escreveu:

“O Portal Desacato completou 10 anos em 2017. São 10 anos de resistência, coerência e brava luta contra as mentiras e o ódio que a ‘grande mídia’ tem pela Classe Trabalhadora. São 10 anos de amor.

Criado em 2007, o Portal lançou em 2011 a marca Café AntiColonial para festejar seus aniversários. Uma atividade cultural, comunicacional e político independente que reúne música, poesia, literatura e, sobretudo, reúne pessoas e afetos. 

É AntiColonial porque rejeita a colonização cultural, econômica e guerreira que o imperialismo e o capitalismo impuseram com invasões e destruição das nações. Os trabalhadores rurais do Brasil, muito além da sua origem étnica são vítimas desse colonialismo cruel que rouba terras, vidas e esperanças. 

No Extremo-oeste o Portal Desacato plantou a semente da construção da Outra Informação e em 2014 e a árvore foi crescendo e deu frutos. A cidade de São Miguel do Oeste é hoje a Capital do Jornalismo Progressista do Oeste catarinense. 

Por isso, a Cooperativa Comunicacional Sul convida você a participar no dia 3 de dezembro, no Salão Paroquial, às 19h30, do 7º Café AntiColonial. Espera todas e todos com essa onda de amor e verdade que tem A Outra Informação, a que Luta e Resiste com Você. Sonhamos Juntos, Sonhamos Livres”! Até a vitória! Até o Café AntiColonial.


Mais notícias