TV GC

Chefe do Cartório esclarece dúvidas sobre o cadastramento biométrico

Angelo Pasquali falou a respeito do cadastramento que tem gerado muitas dúvidas na população. Na região, a procedimento é obrigatório apenas para os municípios de Anchieta e Romelândia, onde revisão eleitoral. Nos demais municípios o prazo é até 2021

São Miguel do Oeste - 06/12/2017 16:34
Carregando Vídeo

São Miguel do Oeste


O cadastramento biométrico realizado pela Justiça Eleitoral tem gerado muitas dúvidas na população. Nos últimos dias houve vários contatos com a reportagem do Jornal Gazeta. A maioria dos questionamentos é se o cadastramento é obrigatório ou não. Para esclarecer essa e outras dúvidas, conversamos com o chefe do Cartório Eleitoral de São Miguel do Oeste, Angelo Pasquali.

Segundo ele, na região, o cadastramento é obrigatório somente nos municípios de Anchieta e Romelândia, com o prazo encerrado no dia 24 de novembro. Ele explica que houve algumas informações sendo divulgadas de forma equivocada na imprensa regional, dando conta de que o prazo citado valeria para todos os municípios da região, o que não procede. “Para os municípios que não são Anchieta e Romelândia, vai até 2021 o cadastramento”, frisa.

Pasquali explica que, para região de São Miguel do Oeste, o que houve foi a convocação das pessoas para já ir realizando o cadastramento, para evitar filas na última hora. Para realizar o cadastramento biométrico, o eleitor que já possui título precisa levar apenas a identidade, a não ser que haja o interesse de mudar o domicílio eleitoral, que aí é necessário um comprovante de residência. Para quem for fazer o título pela primeira vez, menores de 18 anos, homens e mulheres devem levar os documentos, enquanto homens maiores de 18 anos devem levar consigo também a certidão de alistamento militar.

ANCHIETA E ROMELÂNDIA

No caso de Anchieta e Romelândia, Pasquali lembra que a biometria não era o foco principal, o intuito era uma revisão eleitoral. “Os motivos da revisão eleitoral, na maioria das vezes, é quando há mais eleitores do que pessoas morando no município. Isso causa uma disfunção entre o quantitativo de munícipes e eleitores e se presume que seja uma fraude. Aí se convoca toda a população para fazer a revisão do eleitorado. Mas ainda não abrangeu nenhum município da 45ª Zona Eleitoral, apenas Anchieta e Romelândia, que pertencem a da 82ª Zona Eleitoral”, detalha.

Conforme Angelo, com o intuito de diminuir custos, a Justiça eleitoral transferiu a estrutura do Cartório Eleitoral de Anchieta, que também atende Romelândia, para junto ao Cartório Eleitoral de São Miguel do Oeste. Porém, mesmo assim foi mantido um posto de atendimento em Anchieta com um servidor da justiça eleitoral e um estagiário, para atendimento exclusivo aos eleitores. O chefe do cartório pede para que os eleitores desses dois municípios que não fizeram a atualização, que o façam o mais breve possível, pois ao final do processamento do cadastramento biométrico, os títulos serão cancelados. Outras questões de processos, partidos políticos, o atendimento administrativo acontece apenas em São Miguel do Oeste.


Fonte: TV GC

Mais notícias