TV GC

Cerveja de presente é tudo de bom!

Se você está na dúvida, este pode ser um ótimo presente

São Miguel do Oeste - 15/12/2017 11:06


Há de reconhecermos que, até pouco tempo, ganhar cerveja de presente ou qualquer outra bebida alcoólica (exceto vinho/espumante) podia passar uma impressão desagradável aos olhos de muitas pessoas.

Podia! Pois agora os tempos são outros. Um dos fatores que têm contribuído com a mudança de opinião sobre este assunto está relacionado à cerveja artesanal, que vem encantando muita gente e interferindo continuamente nesta perspectiva. Afinal, o vinho e o espumante já estão nas listas de presentes há décadas, e, por que não, migrar para a cerveja, cachaça, licores? É muito legal!

De acordo com o sommelier de cervejas, Alan M. Castaman, é possível fazer uma breve análise e entender que há uma relação direta dessa mudança de visão com o crescimento do mercado e o estímulo ao consumo que ocorre em diferentes frentes, desde a propaganda em canais de televisão, internet, cursos, workshops, festivais. De outra forma, bares, cervejarias, cervejeiros caseiros e lojas especializadas surgem gradativamente, o que tem resultado em novas perspectivas sobre o consumo da cerveja, sem falar na movimentação econômica que os negócios geram.

Na visão dele, a cerveja pode ser vista como um elemento socializador capaz de unir pessoas e provocar uma experiência de consumo impactante e gratificante. “A maioria de nós nem se dá conta de que, como o café ou o chimarrão, a cerveja tem um propósito de valor humano, que é a socialização, embora muitos acreditem que ela sirva apenas para matar a sede ou provocar embriaguez. Deste modo, cerveja é muito mais que isso. Ela é descontração, é gastronomia, é profissão, é história!”, comenta.


Com qual cerveja presentear?

Conforme Castaman, a resposta não é tão simples. Por isso, sugere que as pessoas procurem uma loja especializada ou busquem informações na internet e junto de amigos. “Nunca se esqueça de pensar na pessoa que for receber o presente! Considere sempre se esta pessoa já bebe cerveja artesanal; se ela produz cerveja em casa; se ela frequenta bares e restaurantes com cervejas especiais; se ela viajou para o exterior recentemente; se ela tem pessoas próximas que estão inseridas no meio cervejeiro, dentre outras situações. A partir disso vai ser possível decidir por ousar ou manter-se nos estilos menos ousados consumidos pela grande maioria”, alerta.

Estilos mais ousados

Essa recomendação, de acordo com o sommelier, geralmente segue a linha de presente para pessoas que já possuem uma certa bagagem cervejeira, que adoram aventurar-se em novos estilos com a mente aberta para encontrar uma cerveja boa ou ruim e, neste caso, com a perspicácia de entender que a cerveja é daquele jeito em razão de seus ingredientes, processo de produção, fermentação, armazenamento, etc. “Podemos citar muitos exemplos de cervejas ousadas, mas os mais fáceis de lembrar são as cervejas azedas, as imperiais com alto teor de álcool ou amargor, as envelhecidas em barris de madeira que muitas vezes apresentam oxidação, as de fermentação espontânea, dentre outras”, reforça.

Estilos menos ousados

Conforme Castaman, entram nos estilos de cervejas mais leves, as de amargor, acidez e teor de álcool moderados a ponto de oferecerem uma condição de paladar mais suave, ou seja, são mais sutis para beber. “As chances dessas cervejas causarem impacto negativo são mínimas. Podemos referenciar a maioria das cervejas de escola alemã e inglesas que prezam pelo equilíbrio de amargor/dulçor/álcool, bem como algumas belgas de dulçor mais presente e notas frutadas”, comenta.

Lembre-se dos lúpulos

O sommelier ainda reforça que existe uma fatia desse grande conjunto de pessoas que é apaixonada por amargor. Eles são conhecidos como lupulomaníacos, hopheads dentre outros nomes. “Para eles(as) se forem escolhidas cervejas de perfil mais amargo, com certeza vai ser o presente certo. E se existir a certeza de que a pessoa realmente gosta de cerveja amarga, aconselho arriscar-se nas superextremas. Há sempre muitas opções dentro deste perfil de cervejas”, conclui.

Por fim, cerveja de presente hoje em dia, é tudo de bom! Até mesmo se a pessoa for intolerante ao glúten ou for abstêmia de álcool, há ótimas opções. Isso porque a tecnologia avançou, os processos evoluíram e as cervejas sem álcool ou sem glúten estão cada vez mais saborosas. Pense bem!

Mais notícias