TV GC

Sindicato comemora mais de 50 anos de atuação no município

Presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de São Miguel do Oeste, Adair Teixeira falou da trajetória e atuação da entidade sindical em entrevista à TV GC

São Miguel do Oeste - 07/02/2018 10:27
Carregando Vídeo


Adair José Teixeira em entrevista à TV GC Foto: Divulgação/TV GC


O Sindicato dos Produtores Rurais de São Miguel do Oeste completou em janeiro 50 anos de carta sindical, mas o sindicato já começou sua atuação em 1954, quando um grupo de produtores sentiu a necessidade de se unir. O presidente do sindicato, Adair José Teixeira, em entrevista à TV GC, explicou que na época as pessoas se reuniam para fazer estradas, até para fazer desmatamento nas matas. “Uma pessoa sozinha demorava muito, então houve essa organização de uma associação rural e em 1966, eles fizeram a sede, foi inaugurada a sede do sindicato da associação. E em 1968 passou o sindicato a ter uma carta sindical para atuar aqui na nossa região. Agora em 22 de janeiro completou se 50 anos de carta sindical aqui em São Miguel do Oeste”, relata.

A trajetória de mais de meio século de atuação do Sindicato vai virar livro, segundo Teixeira, a realização de um sonho. “Nossos netos, nossos filhos, não viram esse passado, talvez a comunidade de São Miguel também não viu essa história que a gente vai contar, das dificuldades, como era o jeito de trabalhar, então este vai ser uma “baita” livro, as pessoas que corrigiram esse livro, dizem que é livro de fazer filme, novela, a gente foi para o Paraná, Rio Grande do Sul, para buscar informações, porque o sindicato ali teve o primeiro trator com pneu, primeira trilhadeira, trilhadeira sem peneira, teve um gabinete odontológico, funcionava um mini hospital ali dentro do sindicato. A identificação rural foi criada ali. Foram criados vários órgãos aqui em São Miguel do Oeste dentro do sindicato, que está tudo relatado nesse livro de 50 anos de carta sindical”, revela.

De acordo com o presidente, atualmente o sindicato tem atuado com um diferencial, com vários cursos oferecidos. Ele relata que são aproximadamente 150 cursos do Senar gratuitamente para o produtor se qualificar, buscar informação e conhecimento e ter qualidade de vida. Em agosto do ano passado, iniciou também o curso de agronegócio gratuito, com 80% do estudo à distância e 20% presencial. “Agora, em agosto, vai ter a segunda turma”, destaca. “E também nós temos três cursos da Etec, gratuito, dois anos, são 25 produtores que recebem uma vez por mês, o técnico lá, para fazer uma radiografia da propriedade dele, para ver o que ele tem de dificuldade, o que está dando prejuízo, aquilo que ele tem que fazer, ele sabe trabalhar mas talvez tem um detalhezinho que a gente esclarece que dá um grande resultado para ele. E além desses três cursos da Tech do gado de leite, nós temos um gado de corte também, que foi muito interessante”, complementa.



Fonte: TV GC

Mais notícias