TV GC

APICULTORES SE CAPACITAM PARA MELHORAR A PRODUÇÃO DE MEL

De Olho no Campo - 23/11/2018 09:03


O município de Bandeirante, bem como a região e o estado catarinense tem um grande potencial de produção de mel tanto com abelhas de ferrão e as abelhas nativas. Porém as famílias rurais ainda estão um pouco tímidas com relação a investimento maior na atividade e na busca do aumento da produção.

Eu acompanho muito o meio rural catarinense e temos um potencial de floradas, temos apicultores interessados e existe uma demanda por esta atividade. Então nada mais justo que a Epagri como emprese de assistência técnica e extensão rural dar esse suporte com capacitações, incentivo econômicos através do Kit apicultura, orientação técnica quando necessária e apoio na organização da cadeia produtiva. 

Na opinião dos apicultores que não é diferente da minha como foi expressado no curso  pelo apicultor e vereador Claudinei Zimmermann, “existem muitos apicultores no município, mas dispersos e precisamos nos unir para nos profissionalizar e organizar um grupo para adquirir os produtos necessários na atividade, bem como para comercialização do mel. Por isso que este curso foi muito bom e vai nos ajudar muito no manejo das colmeias”, finalizou.

Sendo assim em mais uma ação da Epagri de Bandeirante com apoio da prefeitura e da Anater realizaram um curso de apicultura para mais de 20 pessoas. O curso tratou sobre o manejo apícola e produção de mel de qualidade. O instrutor do curso foi o extensionista rural da Epagri regional Vilmar Milani. Pela parte da manhã ocorreram informações teóricas sobre manejo e produção de mel e pela tarde ocorreu a parte prática com vistoria de colmeias e manejo das abelhas.

DIA DE CAMPO DE LEITE A BASE DE PASTO PERENE

 

A Epagri de Bandeirante com apoio da prefeitura, da Anater e outras entidades realizou mais de 10 eventos grupais grandes com participação de mais de 500 pessoas no ano de 2018. E no dia 20 de novembro de 2018 organizou o último grande evento, Dia de Campo sobre produção de leite a base de pasto perene. O evento aconteceu na comunidade da Prata no município de Bandeirante no Extremooeste catarinense. Participaram mais de 30 pessoas entre agricultores familiares e técnicos.

O objetivo do evento foi capacitar às famílias rurais produtoras de leite em fertilidade do solo, sanidade preventiva de bovinos, manejo de pastagens e alimentos para autoconsumo. Além da troca de experiência entre as pessoas. Divulgação da campanha contra o câncer de pele.

O Dia de Campo foi dividido em dois momentos. O primeiro pela manhã no clube/igreja da comunidade com duas palestras técnicas. Sendo a primeira proferida pelo agrônomo e professor do IFSC de São Miguel do Oeste, Alcione Miotto, sobre fertilidade do solo e os efeitos na produção de pasto. A segunda sobre sanidade preventiva de bovinos leiteiros como veterinário e extensionista rural da Epagri Jaime Alcir Vieira Prestes.

Já pela parte da tarde ocorreram atividades práticas com a visita a URT (Unidade de Referência Técnica) de leite a pasto perene da família de Alceu e Cleni Senger. As pessoas foram divididas em três grupos: o primeiro sobre alimentação de autoconsumo com Francisca Freiberger. O segundo sobre manejo animal e criação de terneiras com Jaime Prestes e o terceiro sobre Manejo de pastagens perenes e fertilidade do solo com o José Clóvis Moreira e com apoio de Célio Air Mikulski. Todos extensionistas rurais e sociais da Epagri.


APRENDENDO A FAZER, FAZENDO



Na avaliação dos participantes o evento superou as expectativas em conhecimento, informação, riqueza de detalhes práticos, comprovação de resultados na produção de leite a base de pasto perene e de organização. Destacaram ainda que o município evoluiu na atividade leiteira, existe mais profissionalismo das famílias, mais controle e gestão da atividade e melhoria da atuação de ATER.

O comprometimento da família Senger em conduzir a URT é algo impressionante, pois conforme o Alceu e a Cleni relataram, “os resultados são vistos e está ai para quem quer ver. Onde antes tinha só pedra e grama feia hoje temos pasto a vontade e vida. No inicio não acreditava que esse sistema iria dar certo, mas hoje estamos convencidos e recomendamos a todos”. A felicidade é ainda maior pois nosso filho voltou de São Paulo para nos ajudar.

Concluindo, destacamos como extensionistas locais que este evento teve uma peculiaridade, pois muitos jovens e mulheres participaram do dia de campo. Isso mostra o interesse e o comprometimento da família como um todo na produção de leite e na busca do conhecimento. Emociona-nos em ver o reconhecimento e a vontade de investir mais na atividade leiteira no sistema PRV (Pastoreio racional Voisin) que preconiza os três pilares da sustentabilidade: Social, ambiental e econômico.

Eventos assim tornam a teoria em prática no mesmo instante e isto se chama aprendendo a fazer, fazendo. Pois todo aprendizado para ser eficaz deve passar por um momento de reflexão que é a teoria e depois para se efetivar deve dar um passo a amis que é conhecer o aprendizado na prática. Então a metodologia de extensão rural de Dia de campo tem esse objetivo mostrar na prática aquilo que um dia passou por uma teoria e depois de vários experimentos se conhece os resultados na prática.

EPAGRI COMEMORA 27 ANOS 

No dia 20 de novembro a Epagri (Empresa de Pesquisa e Extensão Rural de Santa Catarina) completou 27 anos de existência. Em presa que possui mais de 1.750 funcionários e está presente em praticamente todos os municípios do estado catarinense.

A Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina – EPAGRI – é uma empresa pública, vinculada ao Governo do Estado de Santa Catarina por meio da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca. A criação da Empresa, em 1991, uniu os trabalhos de pesquisa e extensão rural e pesqueira, somando décadas de experiência em diferentes áreas e fortalecendo ainda mais o setor.

Sua Missão é Conhecimento, tecnologia e extensão para o desenvolvimento sustentável do meio rural, em benefício da sociedade.

Os seus principais Objetivos são promover a preservação, recuperação, conservação e utilização sustentável dos recursos naturais. Buscar a competividade da agricultura catarinense frente a mercados globalizados, adequando os produtos às exigências dos consumidores. Promover a melhoria da qualidade de vida do meio rural e pesqueiro. 

Sua Visão é ser reconhecida nos cenários estadual e nacional como modelo de excelência em pesquisa agropecuária, extensão rural e gestão.


Mais notícias