TV GC

ADRs devem ser mantidas ainda pelos próximos quatro meses

Segundo o gerente de Administração da ADR de São Miguel do Oeste, Charles Oliveira, a informação recebida é de que as regionais seriam efetivamente extintas a partir do dia 1º de maio, por decreto

São Miguel do Oeste - 10/01/2019 15:38
Carregando Vídeo

Com promessa de serem extintas pelo novo governo do estado, as Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs) devem ser mantidas ainda pelo período de quatro meses. Na ADR de São Miguel do Oeste, foram exonerados o secretário executivo Paulo Meneghini, o assessor jurídico, Gelson Basso e o assessor de imprensa Vandro Welter. Outra mudança aconteceu na Gerência Regional de Saúde, onde Miguel Schneider pediu exoneração, dando lugar a Fabiana Lolatto, que é servidora efetiva.

Segundo o gerente de Administração da ADR de São Miguel do Oeste, Charles Oliveira, a informação recebida é de que as regionais seriam efetivamente extintas a partir do dia 1º de maio, por decreto. Ele acrescenta que a manutenção das ADRs pelos próximos quatro meses atende a, principalmente, dois motivos: realizar os trabalhos emergenciais do início de ano e aguardar o processo de reforma administrativa que precisa passar pela Assembleia Legislativa.

Charles revela que há uma expectativa que mesmo após a extinção das ADRs, seja mantida estrutura mínima de gestão. “Se extinguir todos os cargos, por exemplo, não ter engenheiro na região, qualquer reforma de escola, reformas mínimas, tem que ir a Florianópolis para dar parecer, vir engenheiro, então é um processo que eu acredito não tem como voltar atrás.  Algumas coisas vão ter que ficar aqui na região e a gente aguarda essa reforma administrativa. Acho que até o próprio governo Moisés, que assumiu dia 1º, estão fazendo essa leitura da questão administrativa do Estado, porque não é simplesmente ‘acabou aqui e vai tudo para Florianópolis’. É difícil, tem coisas que precisam ser resolvidas aqui, que precisam de pessoas aqui. Pode ser reduzida mais a estrutura que foi mantida hoje? Pode e deve ser reduzida, mas alguma estrutura acredito que deve ser mantida”, comenta.

Sobre os cargos exonerados, Charles frisa que não serão mais repostos.




Fonte: TC GC

Mais notícias