TV GC

Setores da economia de Santa Catarina apostam em um 2019 de prosperidade

Resultado do Produto Interno Bruto (PIB) catarinense mostram a ascensão econômica do Estado ao longo dos últimos 14 anos

Santa Catarina - 10/02/2019 11:34


(Foto: Marco Favero / BD / Diário Catarinense)


A economia é feita em ciclos. Altos e baixos ou, na linguagem dos especialistas , picos e vales. Nesse cenário, nada melhor do que olhar para trás para poder antever o futuro econômico de Santa Catarina. Capaz de mostrar, em valores monetários, a soma de todos os bens e serviços produzidos,  levando em conta o desempenho da agropecuária, indústria, serviços e administração, o Produto Interno Bruto (PIB) é um dos indicadores que melhor representa essa curva.


Ao observar o resultado catarinense de 2002 a 2006 (último dado disponível) percebe-se, com clareza, a ascensão econômica do Estado ao longo dos últimos 14 anos. No entanto, conforme explica o economista, mestre em Desenvolvimento Econômico e doutor em Economia, João Rogério Sanson, ainda não é possível saber se 2017 e 2018 foram de alta ou recessão frente aos demais resultados.


— Estamos vivendo um longo pico que começou em 2003, o ponto mais baixo do período anterior, lá no fim do governo Fernando Henrique e começo do governo Lula. Ainda não se sabe se a economia de 2018 terminou num vale ou num pico nem onde estará 2019 nesse ciclo. O mercado aposta, e o empresário têm investido em torno disso, que o vale ficou para trás — aponta o especialista.


Apesar disso, alguns fatores servem como termômetro para prever as tendências econômicas estaduais. O principal deles é o índice de confiança do empresariado. Se esse indicador está alto, o reflexo é sentido em investimentos _ que vão desde aumentos estruturais e de produção e até a criação de novos postos de trabalho. 


Sanson pontua ainda que, para um bom ano, é necessário um grande combo, que começa pela aprovação de reformas econômicas, passa pelo cuidado para evitar o que o especialista chama de "novos desastres políticos" e alcança os fatos que acontecem fora do país.


— Se tudo isso ocorrer, haverá boas perspectivas para o Brasil, e Santa Catarina andará junto nesse ritmo. Nesse último ciclo, o Estado cresceu acima da média nacional. Então, se as condições se repetirem, SC teria tudo pra crescer ainda mais — avalia.


Agora, ao retroceder e observar como os setores que compõem o PIB se comportaram ao longo de 2018, não seria arriscado ponderar que o novo ano será de prosperidade para Santa Catarina.


Fonte: NSC

Mais notícias