TV GC

Chegou o dia que é só nosso! 08 DE MARÇO

Feminíssima - 08/03/2019 14:24 (atualizado em 08/03/2019 14:28)


O Dia da Mulher vem recheado de histórias de lutas, de busca de dignidade e de igualdade de direitos e de tratamento dentro da sociedade.

O ideal de liberdade feminina surgiu no final do século XIX e início do XX, dentro de um contexto das lutas femininas por melhores condições de trabalho, de vida e de voto.

Após celebrações em vários países como Estados Unidos e na Europa no ano de 1975 a ONU declarou o mesmo como Ano Internacional da Mulher e o dia 08 de março adotado como Dia Internacional da Mulher, para lembrar as conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres, independente de nação, etnia, língua, cultura, economia ou política.

No Brasil e no mundo foram várias as conquistas que as mulheres obtiveram ao longo da história:

1827 – Surge a primeira lei que autoriza meninas a frequentarem escolas elementares;

1871 – Conhecida como Lei Rio Branco, a Lei do Ventre Livre foi promulgada e dava liberdade aos filhos de escravas antes mesma da Lei Áurea;

1919 – A Organização Mundial do Trabalho (OIT) aprovou uma resolução de salário igual entre sexos;

1932 – Getúlio Vargas promulga o novo Código Eleitoral, garantindo voto para as mulheres;

1945 – A Carta das Nações Unidas reconhece, em documento internacional, a igualdade de direitos entre homens e mulheres

1961 – Criada a primeira pílula anticoncepcional via oral, que se tornou uma revolução de costumes e liberdade sexual

1962 – O Estatuto da Mulher Casada é aprovado no Brasil, em 27 de agosto, a Lei nº 4.212/1962, permitiu que mulheres casadas não precisassem mais da autorização do marido para trabalhar. A partir de então, elas também passariam a ter direito à herança e a chance de pedir a guarda dos filhos em casos de separação.

1980 – Recomendada a criação de centros de autodefesa, para coibir a violência doméstica contra a mulher. Surge o lema: Quem ama não mata.

1983 – Surgem os primeiros conselhos estaduais da condição feminina (MG e SP), para traçar políticas públicas para as mulheres. O Ministério da Saúde cria o PAISM – Programa de Atenção Integral à Saúde da Mulher, em resposta à forte mobilização dos movimentos feministas, baseando sua assistência nos princípios da integralidade do corpo, da mente e da sexualidade de cada mulher. 

1985 – Criada a primeira Delegacia de Atendimento Especializado à Mulher, em São Paulo, além da aprovação do projeto de lei que instituiu o Conselho Nacional dos Direitos da Mulher, no intuito de eliminar a discriminação e aumentar a participação feminina nas atividades políticas, econômicas e culturais

1993 – A Conferência Mundial de Direitos Humanos, em Viena, destaca direitos e violência contra a mulher, gerando a declaração sobre a eliminação da violência contra a mulher

2006 – Sancionada a Lei Maria da Penha (Lei 11.340/06), que aumentou o rigor nas punições em crimes contra a mulher. Com ela, homens podem ser presos em flagrante ou ter prisão preventiva decretada.

2015 – Sancionada a Lei do Feminicídio, colocando o assassinato de mulheres entre crimes hediondos

Viram como nós temos muito que nos orgulhar e comemorar.

08 de Março dia de nós mulheres...

Aniversariantes da Semana



Débora Ceccon Paterno, dia 09/03


Paula Corrêa, dia 14/03


Caroline Nogueira, dia 04/03

Mais notícias