TV GC

FLUXO DE CAIXA

Gestão e Negócios - 09/07/2019 11:50


É primordial a necessidade de organizar as finanças da empresa, seja seu negócio pequeno, médio ou grande, ou mesmo empreendedor individual.

Por mais óbvio que pareça a afirmação não vale para todos. 

Há empresas dos mais diversos portes que simplesmente ignoram a existência do “FLUXO DE CAIXA”, ou somente surpreendem-se com a falta de caixa em momentos “inesperados”, como no final do ano para pagamento do 13° salário aos seus colaboradores.

Conhecedores das despesas correntes de um período, ainda existem empresas que necessitam recorrer às linhas de crédito, geralmente com juros não tão atrativos, para financiar seus encargos de final de ano, enquanto deveria ter se programado durante o ano para suportar tal despesas neste momento.

Além da cobertura das despesas fixas, o FLUXO DE CAIXA deve prever antecipadamente a necessidade ou sobra de caixa que o gestor irá administrar nos próximos meses, diga-se de passagem que o período mínimo sugerido para antecipação do fluxo de caixa é de seis meses, mas o ideal é manter as informações para períodos maiores, principalmente quando pretende-se fazer investimentos ou assumir alguma dívida.

Um caderno, um lápis e uma calculadora já solucionam o problema dos gestores de pequenas empresas na composição do seu fluxo de caixa, mas existem vários softwares disponíveis no mercado para instrumentalizá-lo, através de planilhas do Excel ou softwares desenvolvidos especialmente para esse fim.

Para que a ferramenta funcione bem, como um indicador confiável, é preciso que o empresário fique responsável por fazer ou acompanhar de perto os dados e se certifique de que todas as informações são reais.

O fluxo de caixa deve traduzir a realidade financeira da empresa. 

Algumas dicas para montar seu fluxo de caixa:

a) Separe os gastos por categoria ou grupos;

b) Registre o montante de vendas, a vista e a prazo, para controlar o recebimento do crediário, entradas efetivas de caixa e a movimentação das “contas a receber”;

c) Acompanhe diariamente o fluxo de caixa; e

d) Seja realista nos valores registrados.

O fluxo de caixa pode ser utilizado para acompanhar os gastos do passado, mas não é o seu objetivo. O verdadeiro objetivo do fluxo de caixa é obter informações futuras para tomadas de decisão do gestor do negócio.

Empresas que projetam seu fluxo de caixa aumentam a expectativa de sobrevivência nas suas atividades.

Mais notícias