TV GC

Este pássaro raro é macho de um lado e fêmea do outro

O nome dele é Grosbeak e a diferenciação está em sua cor

Meio Ambiente - 23/10/2020 09:39


Foto: Divulgação


Os pesquisadores encontraram o pássaro raro grosbeak na Pensilvânia.


Este grosbeak tem uma mancha no peito rosa e penas pretas apenas em sua asa direita – tons reveladores de machos.


Já no lado esquerdo, o pássaro canoro apresenta plumagem amarela e marrom, cores características das fêmeas.


Quem achou esse exemplar raro foi a pesquisadora Annie Lindsay e seus colegas da Reserva Natural Powdermill.


Na verdade, um colega da equipe alertou a Lindsay sobre a descoberta do pássaro.


Então, ela soube imediatamente o que tinha encontrado: uma criatura metade macho, metade fêmea conhecida como ginandromorfo.


A descoberta já foi espetacular, mas poderia ser ainda melhor, porque este pássaro fica com a plumagem ainda mais bonita em seu período de reprodução.


Por exemplo, agora ele está em seu período não reprodutivo.


Mas na primavera da Pensilvânia a plumagem reprodutiva fica ainda mais masculina e feminina, com cores ainda mais vibrantes.


A linha entre o lado masculino e feminino ficará muito mais evidente, diz Lindsay.


Esses pássaros são realmente raros. A pesquisadora viu apenas um outro pássaro semelhante, mas menos impressionante. E isso foi há 15 anos.


Ginandromorfismo

Muitas espécies de pássaros apresentam o ginandromorfismo. Além de insetos e crustáceos, como caranguejos e lagostas.


Provavelmente, esta ave é o resultado de um evento incomum, quando dois espermatozóides fertilizam um óvulo com dois núcleos em vez de um.


Então, o ovo pode desenvolver cromossomos sexuais masculinos de um lado e cromossomos sexuais femininos de outro.


O pássaro tem um testículo e outras características masculinas em uma metade do corpo e um ovário e outras qualidades femininas na outra metade.


Porém, não confunda com hermafroditas, que também possuem órgãos genitais de ambos os sexos.


Os ginandromorfos são completamente masculinos de um lado do corpo e femininos de outro.


Dúvidas sobre a reprodução

Os cientistas ainda não sabem se essas aves se comportam mais como machos ou fêmeas ou se podem se reproduzir.


Entretanto, o biólogo da UCLA, Arthur Arnold, estudou um tentilhão-zebra ginandromorfo que usava uma canção e um comportamento masculino para atrair as fêmeas.


Logo, um sexo é mais dominante do que o outro em ginandromorfos? É preciso mais estudos para definir o comportamento relacionado ao sexo, diz ele.


Essa pesquisa é difícil, porque criaturas assim são muito raras.


Em 64 anos de anilhamento de pássaros, o Avian Research Center de Powdermill protocolou menos de 10 aves com essas características.


Lindsay e seus colegas, maravilhados com a descoberta, levaram o tordo-rosa para o laboratório e mediram a sua envergadura.


Também arrancaram quatro penas para pegar o seu DNA e estudá-lo, no futuro. Além da captura rápida, eles aproveitaram para marcar o pássaro.


Depois de tirar fotos e gravar vídeos para o TikTok com ele, a equipe deixou esse pássaro raro voar. Eles descreveram o impacto como ver um unicórnio, de tão notável.

Fonte: Socientífica
Envie suas sugestões de pauta para a redação
WhatsApp Business TVGC (49) 99936 0092

Mais notícias