TV GC

Viva Bem: Momento de ir para maternidade

Enfermeira Obstetra do Hospital Regional Terezinha Gaio Basso, de São Miguel do Oeste, Liliane Pereira Kummer fala aborda o assunto em mais uma Edição do Programa Viva Bem

São Miguel do Oeste - 04/03/2021 13:57 (atualizado em 04/03/2021 13:57)

Enfermeira Obstetra do Hospital Regional Terezinha Gaio Basso, de São Miguel do Oeste, Liliane Pereira Kummer


Alguns sinais e sintomas devem ser observados antes de procurar a maternidade.

Entre os sintomas do trabalho de parto estão as contrações. Deve ser analisado a frequência e duração. As contrações de trabalho de parto são regulares e são sentidas pela gestante como um endurecimento do abdômen. 

O momento de se dirigir a maternidade é quando essas contrações estão se repetindo a um intervalo de, no mínimo 5/5 minutos.

Outro fator para procurar a maternidade é diante a ruptura da bolsa d’água. A saída de liquido pela vagina, em grande volume ou em volumes menores continuamente, é sinal que a bolsa rompeu. Quando isso acontece, é necessário que a gestante vá até o hospital, para melhor avaliação com o médico obstetra.

O tampão mucoso é a saída de uma secreção espessa pela vagina, ás vezes com algumas raias de sangue. Esse sinal representa que o colo do útero está se preparando para o trabalho de parto e pode acontecer vários dias antes do seu início. Não é necessário ir até o hospital quando o tampão sair.

Atenção: sangramento “tipo menstruação” é anormal em qualquer fase da gravidez e deve ser imediatamente comunicado ao seu médico. 

Cuidados com acompanhantes e gestantes no ambiente hospitalar

Especialmente neste momento de pandemia as visitas a maternidade estão proibidas. A autorização de entrada de acompanhantes é permitida nas seguintes situações:

- Gestante em trabalho de parto ativo;

- Puérpera no pós-parto até a alta da mãe/bebe;

A troca de acompanhantes deve ser realizada apenas se necessário, de preferência o acompanhante que vir para hospital com a gestante deve permanecer o mesmo em todo tempo de internação.

O uso de máscara pela gestante e acompanhante é obrigatório em todos os ambientes do Hospital.

A higiene das mãos deve ser realizada com frequência com agua e sabão e utilização do álcool em gel que é disponibilizado em todos os quartos da instituição.

Hospital Regional Terezinha Gaio Basso de São Miguel do Oeste

Liliane Pereira Kummer – Enfermeira Obstetra - COREN SC 045315

Diretora técnica - Katia Bugs – médica - CRM 10375 – Nefrologista - RQE 5333


Fonte: Ascom/Hospital Regional
Envie suas sugestões de pauta para a redação
WhatsApp Business TVGC (49) 99936 0092

Mais notícias