TV GC

Brasil vence o Peru e segue na liderança isolada das Eliminatórias

Everton Ribeiro e Neymar anotaram em triunfo por 2 a 0 em Recife

Esportes - 10/09/2021 14:27


Brasil venceu o Peru por 2 a 0 | Foto: Lucas Figueiredo / CBF / Divulgação


Depois da frustração pelo cancelamento da partida diante da Argentina, a Seleção Brasileira voltou a campo, na noite desta quinta-feira (09), desta vez na Arena Pernambuco, para mais um jogo das Eliminatórias. E fez o protocolar: sem muito brilho, produziu o suficiente para vencer o Peru por 2 a 0. Com o resultado, a Seleção segue líder, com 8 vitórias em 8 jogos, e segue no aguardo de uma decisão da Fifa quanto ao confronto diante dos argentinos. 

Os gols foram marcados no primeiro tempo. Aos 14, Everton Ribeiro anotou. Depois, Neymar, livre, fez o segundo e definiu o placar. 

Agora, a Seleção dá um tempo nas Eliminatórias e volta a campo apenas em outubro, para nova rodada tripla. São dois jogos fora de casa, contra a Venezuela no dia 7 e no dia 10 diante da Colômbia. No dia 14, faz o clássico diante do Uruguai em Manaus. 


Gols no primeiro tempo 

Para a partida diante do Peru, o técnico Tite mexeu em três posições na equipe. Na zaga, sem poder contar com Marquinhos, supenso, Lucas Verissimo começou. Gerson, que entrou contra o Chile, também iniciou. Na frente, Everton Ribeiro foi o escolhido na vaga de Vinicius Jr.

O Brasil começou com uma postura mais agressiva na comparação com o confronto diante do Chile. Logo aos 10 minutos, Gerson foi acionado cara a cara com o goleiro. Ele finalizou cruzado, forte, obrigando Gallese a estender o braço esquerdo e mandar para longe. 

Minutos depois, aos 14, o Brasil não desperdiçou. Neymar fez o desarme de Santamaría no lado esquerdo do campo de ataque brasileiro. Ele invadiu a área e cruzou, e quem complementou para as redes, abrindo o placar para o Brasil, foi o meia Everton Ribeiro.

O Brasil acionou bastante os laterais durante a primeira etapa. Com os alas mais espetados na comparação da partida com o Chile, o setor contribuiu para as ações ofensivas. Gerson, mais solto com Casemiro postado atrás, deu bons passes para os jogadores de ataque.

Com o time mais ofensivo, o Peru precisou abusar das faltas. No primeiro tempo, foram três cartões amarelos. E, aos 40, chegou ao merecido segundo gol. Everton Ribeiro começou a jogada pela direita e, após passar por Gabigol, a bola se apresentou de novo para ele. A finalização desviou na zaga e sobrou para Neymar, livre, sem goleiro, só empurrar e levar o Brasil em vantagem de 2 a 0 para o intervalo.


Seleção administra na etapa final 

Na segunda etapa, o jogo ficou mais lento. Em desvantagem e precisando correr contra o relógio, quem mexeu foi o técnico Ricardo Gareca. Na volta do intervalo, foram duas trocas. Ainda antes dos 15, mais duas mudanças, tentando dar ofensividade a um time que pouco produziu nos primeiros 45 minutos.

O técnico Tite também fez as suas modificações, como resposta. Sacou Danilo e colocou Daniel Alves, e tirou o destaque Everton Ribeiro, que mais uma vez deu bom ritmo ofensivo ao time, para a entrada do campeão olímpico Matheus Cunha.

Apesar das trocas, o jogo caiu de produção. O Brasil passou a chegar menos ao setor ofensivo, administrando a bola no campo de defesa, sem encontrar muitas alternativas, a não escapadas esporádicas pela direita com Daniel Alves. Já o Peru até arriscou mais em chutes de fora da área, mas também não foi muito efetivo. As finalizações não levaram perigo para Weverton. 

No fim, a chance de ampliar veio com um jogador que saiu do banco. Lucas Paquetá lançou Hulk, que limpou o goleiro e tentou por cobertura. A finalização não foi na direção do gol. Edenilson, meia do Inter, também foi utilizado pelo técnico Tite. Apesar disso, a seleção garantiu a vitória e ficou ainda mais perto da Copa do Mundo de 2022, na liderança isolada das Eliminatórias.

Fonte: Correio do Povo
Envie suas sugestões de pauta para a redação
WhatsApp Business TVGC (49) 99936 0092

Mais notícias

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.